terça-feira, 25 de maio de 2010

A melhor parte

Se jogando - Santos, 2009

por Débora Fogliatto


Na patinação, muitas vezes temos que viajar para outras cidades para participarmos de competições. Em geral, os campeonatos brasileiros são realizados no Sudeste ou aqui no Sul, e algumas vezes em Brasília. Essas viagens, embora possam ser longas, são sempre muito recompensadoras.

Viajar com toda a equipe de patinação não significa apenas passar uma semana em uma cidade desconhecida dentro de um ginásio,também significa passar ótimos momentos, rir muito e conhecer pessoas novas. Sempre que viajamos, nos aproximamos mais, pois são seis ou sete dias que passamos juntos, no mesmo hotel, tentando conciliar os horários das competições com horários de passeios. Claro, nós somos atletas e portanto devemos levar as competições a sério. Mas é possível fazer isso e ainda assim nos divertirmos.
Em 2005, eu viajei com o Clube Wirbel para um campeonato agora extinto, chamado Campeonato Brasileiro de Iniciantes, em Teresópolis, no Rio de Janeiro. Foi a primeira vez que andei de avião, e foi aí que eu me apaixonei por esses campeonatos. Apesar do hotel ser um lixo e de eu ter ficado bastante nervosa para competir (como sempre), foi uma das semanas mais engraçadas da minha vida. Na volta, eu e a Carol Jacobi concordamos: nem precisava acabar. Poderíamos ficar por lá por mais uma semana, um mês, pra que voltar para a vida real? Eu digo vida real porque lá parece que esquecemos de tudo, não há trabalhos para o colégio, não há rotina e horários definidos (tudo depende das competições de cada dia), temos que almoçar e jantar fora e em geral não conhecemos muito bem o lugar onde estamos. É uma aventura incrível que pareceria assustadora se estivéssemos sozinhas. Mas estávamos todas juntas, e foi isso que fez a diferença.

Nos anos seguintes, continuei a viajar com a patinação, para Santos (SP), Santa Cruz do Sul, Capão da Canoa, São Paulo (SP), Montevidéu, no Uruguai, e agora em 2010, Rio de Janeiro (RJ). Cada viagem foi única e inesquecível. As amizades e as histórias que acontecem lá são do que mais lembramos. O resultado da competição sempre é importante, mas não é disso que falaremos ao contar sobre a viagem. Falaremos das nossas amigas, dos lugares que conhecemos, dos problemas que sofremos, do alojamento carandiru de São Paulo, do frio de Santa Cruz, da praia e do hotel maravilhosos de Santos, do alagamento no Rio de Janeiro... Sempre haverá uma boa história sobre campeonato para ser contada, e sempre haverá um novo membro da equipe para viajar pela primeira vez e descobrir, como eu descobri 5 anos atrás, a alegria que essas viagens causam.


3 comentários:

Nando disse...

Ai que lindo, adorei :D os melhores são em Santos!!

Mundo da Patinação disse...

Eu nem preciso fala que me apaixonei quando li ...sabe que fez lembra em minutos tudo de bom que ja passei com vcs ...acho que é por isso que amo meu trabalho ..por esses momentos unicos que marcam nossas vidas pra sempre ....
e como é bom saber que tem pessoas que entenderam tudo que tenta passar durante os treinos ...
sabe que amo vc mto Débora...
brigado por tudo tb ....
so pra lembra: guerra de pasta de dente no Rio ...foi a melhor ahahahah ....
bj
Vanessa Franzoi

JOSI disse...

DÉBORA VOCÊ DISSE TUDO!!!SÃO MOMENTOS QUE QUANDO VCES FOREM ADULTOS, VÃO SENTIR MUUITA SAUDADE!!! E SAUDADE É MUITO BOM SENTIR, ATÉ MESMO DOS RUINS.bJOS.